Queixas sobre companhias aéreas aumentam 40% em 2020 para 8.844

Lusa

As reclamações sobre companhias aéreas na plataforma Reclamar subiram de 6.320, em 2019, para 8.844, em 2020, um aumento de quase 40%, sendo a TAP a empresa mais reclamada, mas também uma das mais usadas, divulgou hoje a Deco Proteste.

Segundo as informações reunidas pela Deco Proteste, sobre as queixas dos portugueses no que respeita a companhias aéreas, o ano passado foi o pior em termos de dúvidas e reclamações, com um total de 8.844 registos, o maior aumento (39,9%) em relação ao ano anterior, quando tinham sido registadas 6.320.

Já de 2018 para 2019, o número de reclamações tinha passado de 5.441 para 6.320, uma subida de cerca de 16%.

Numa análise às três empresas mais reclamadas – TAP, easyJet e Ryanair, por esta ordem –, que são também as que os portugueses mais usam, as queixas por atrasos prevalecem na TAP e por cancelamentos nas ‘low cost’.

Só este ano, a Deco Proteste recebeu 826 reclamações referentes à TAP, 88 à easyJet e 45 à Ryanair.

Segundo a Deco Proteste, “a maior parte das reclamações referentes a companhias aéreas tem a ver com atrasos (complicados ainda por conexões que se perdem), cancelamentos, perdas de bagagem e ‘overbooking’, por esta ordem de importância”.

Os problemas reportados pelos consumidores são ainda “exacerbados pela incapacidade de as empresas darem resposta adequada e em tempo útil às reclamações”, acrescenta.