Bolsas europeias em alta, animadas com revisão do FMI do crescimento da economia mundial

Lusa

As principais bolsas europeias abriram hoje em alta, apesar de Wall Street ter fechado em baixa na terça-feira, mas animadas com a revisão em alta do crescimento da economia mundial do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Cerca das 08:40 em Lisboa, o EuroStoxx 600 subia 0,02% para 435,36 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt avançavam 0,73%, 0,29% e 0,13%, bem como as de Madrid e Milão que que se valorizavam 0,25% 0,14%, respetivamente.

Depois de abrir em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:40, o principal índice, o PSI20, subia 0,26%, para 5.026,94 pontos.

Na terça-feira, o FMI reviu em alta a estimativa de crescimento da economia mundial para 6% em 2021, mais cinco décimas do que em janeiro, devido ao forte crescimento nos EUA e na China, mas alertou para divergências significativas devido ao ritmo desigual da vacinação.

Hoje, os investidores aguardam a publicação dos PMI finais de março da zona euro. A outra referência importante do dia vai ser a publicação das atas da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) de 17 de março, uma reunião em que a entidade manteve a política monetária expansiva à espera dos avanços na concretização de objetivos de pleno emprego e tendo em conta a recente subida da taxa de inflação como algo mais conjuntural do que estrutural.

O receio de uma subida da inflação provocou nas últimas semanas um aumento das taxas de juro das dívidas soberanas.

A bolsa de Nova Iorque terminou em baixa ligeira, na terça-feira, com o Dow Jones a recuar 0,29%, para 33.430,24 pontos, contra o atual máximo desde que foi criado em 1896, de 33.527,19 pontos, registado em 05 de abril.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a desvalorizar-se 0,05%, para 13.698,38 pontos, contra o atual máximo de 14.095,47 pontos, em 12 de fevereiro.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1879 dólares, contra 1,1856 dólares na terça-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em junho abriu também em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mas a cotar-se a 62,95 dólares, contra 62,74 dólares na terça-feira e o atual máximo desde dezembro de 2018, de 69,63 dólares, em 11 de março.