Sindicatos não chegam a acordo com Instituições de Crédito da tabela salarial para 2020

Redação

O Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB), o Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) e o Sindicato Independente da Banca (SIB) consideram insuficiente a contraproposta de aumento de 0,3% das tabelas salariais apresentada pelas Instituições de Crédito (IC’s) na reunião do processo de revisão para 2020 do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

Os três sindicatos ligados ao setor da banca consideram que o baixo valor apresentado é insuficiente para que ambas as partes possam chegar a um acordo na tabela salarial, nas pensões de reforma e cláusulas de expressão pecuniária.

No encontro, SNQTB, SBN e SIB demonstraram também que, apesar do contexto de pandemia, existem condições financeiras para que os aumentos salariais do próximo ano tenham uma maior expressão e um aumento mais notável. No processo de negociação coletiva, os sindicatos salientaram a necessidade de um maior aumento do subsídio de almoço e de apoio à natalidade aos bancários.

Foram ainda feitos alguns avanços em algumas matérias que poderão vir a ter novo enquadramento ao nível do ACT, como por exemplo, o assédio no local de trabalho, o direito à desconexão e o teletrabalho. No entanto, as IC’s continuam bastante resistentes em aumentar a proteção dos seus trabalhadores no que se concerne às suas garantias, nomeadamente, em matéria de alteração de local de trabalho.

O SNQTB, SBN e SIB continuam dedicados em concluir rapidamente as negociações dos valores da tabela salarial, das pensões de reforma e das cláusulas de expressão pecuniária, pelo que não descartam o recurso a outros processos legalmente previstos para que esse entendimento seja possível de ser alcançado.