Inflação em Itália regista 3.ª contração consecutiva, ao cair 0,4% em julho

Lusa

A taxa de inflação em Itália em julho caiu 0,4% face ao mesmo mês de 2019 e 0,2% face ao mês anterior, a terceira contração consecutiva, confirmou hoje o instituto nacional de estatística italiano (Istat).

Num comunicado, o Istat explicou que em julho houve uma inflação negativa pelo terceiro mês consecutivo, algo que não tinha acontecido desde 2016.

Esta tendência, afirma o Istat num comunicado, é o resultado das fortes quedas, ainda que menos pronunciadas que em junho, dos preços da energia e dos alimentos, entre outros fatores.

O Istat prevê uma inflação para todo o ano de 2020 de -0,1%.

Em termos homólogos, os preços em julho das comunicações desceram 4,4%, enquanto os do imobiliário, água, eletricidade e combustível recuaram 4% e os dos transportes 3,3%. Em contrapartida, em julho os preços do álcool e do tabaco subiram 1,9% e os dos alimentos e bebidas não-alcoólicas 1,4%.

Os preços dos alimentos e bebidas não-alcoólicas (1,2%), comunicações (1%) e habitação, água, eletricidade e combustível (0,6%) baixaram em relação ao mês anterior.

Já as subidas dos preços registadas em julho foram relativamente aos transportes (0,7%) e aos serviços recreativos, de entretenimento e cultura (0,6%).

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) - que mede a evolução dos preços com o mesmo método em todos os países da zona euro - aumentou 0,8% em julho face ao mesmo mês de 2019 e caiu 0,4% face ao mês anterior.