Clubes madeirenses reféns do medo e da incerteza 

Com a crise advinda do novo coronavírus, os clubes madeirenses sentem-se encurralados. A paragem competitiva poderá ter efeitos devastadores ao nível financeiro, com os emblemas a aguardarem com preocupação e expetativa o desfecho deste momento complicado. Este o tema em destaque no suplemento desportivo do JM nesta quinta-feira.

António Fontes, do Clube Naval do Funchal, afirma que "Está em causa a estabilidade económica".

Pedro Freitas, do CAB, salienta que " o que incomoda é a incerteza".

Carlos Pereira, do Marítimo, sublinha que " o futebol terá de reinventar-se face às dificuldades de receitas".

Do lado do Nacional, Rui Alves, afirma que " Desde há nove meses que não tivemos um euro de financiamento".

Paulo Fontes, do Club Sports Madeira, diz que "há adiamentos por parte de membros da direção".

Leia mais sobre estes assunto na edição de hoje do seu JM.