Covid-19: Ministro francês da Saúde pouco favorável a enviar atletas para Tóquio 2020

O ministro francês da Saúde, Olivier Véran, manifestou-se hoje contrário à ideia de enviar atletas para o Japão, para participarem nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, devido à pandemia de covid-19.

“Se, como ministro da Saúde, me compete pedir o adiamento dos Jogos Olímpicos? Não. Se me vejo a enviar os atletas [franceses] para o Japão e a pedir-lhes que se preparem o melhor possível? A resposta é não”, afirmou Véran.

A voz do governante francês juntou-se hoje à de outros responsáveis e organizações, não apenas do meio desportivo, que já se manifestaram favoráveis ao adiamento de Tóquio2020, apesar de governo japonês e COI manterem a intenção de organizar os Jogos nas datas previstas.

Os comités olímpicos de Noruega, Brasil, Espanha e Estados Unidos e o paralímpico norte-americano, bem como as federações norte-americanas de atletismo e natação e as espanholas de atletismo e futebol, pediram abertamente o adiamento da competição, prevista para decorrer entre 24 de julho a 09 de agosto.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 308 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 13.400 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu tornou-se o epicentro da pandemia, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais (4.825), o que levou vários países a adotarem medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.600, mais 320 do que no dia anterior. O número de mortos no país subiu para 14.