Treinador do Marítimo mostra-se "ofendido" com declarações de Francisco J. Marques

O treinador do Marítimo, José Gomes, reagiu hoje às declarações do diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, que na terça-feira havia questionado a "intensidade" da equipa insular aquando da derrota por 4-0 contra o Benfica, no Estádio da Luz.

Em conferência de imprensa de antevisão à partida frente ao Santa Clara, José Gomes defendeu os "tributos positivos" que devem ser dados ao futebol português e assumiu que, tanto o técnico como o próprio clube, se sentiram "ofendidos" com as declarações.

"O tributo que nós temos que dar ao jogo e ao futebol em si tem que ser uma coisa positiva. Não podemos estar a tentar denegrir e a criar notícias com base em coisas que não existem, contra o próprio futebol. Portanto, eu senti-me ofendido e senti a minha equipa e o meu clube ofendidos. (...) E como quem não sente não é filho de boa gente, ontem [quarta-feira] tive a oportunidade de esclarecer com as pessoas em causa o que aconteceu. Como palavra dita e pedra atirada não voltam atrás, vamos virar a página", afirmou.

José Gomes lembrou que é necessário maior "atenção e cuidado" pelo que as "ações e afirmações" podem fazer ao futebol português, sublinhando a postura positiva que deve ser adotada para o evitar destas polémicas.

"Estamos todos a trabalhar neste futebol, que é o futebol que temos, recheado de bons espetáculos, de bons profissionais, com o melhor jogador do mundo, com treinadores a ganharem títulos em todos os continentes e em vários campeonatos na Europa e, por isso, é importante darmos um tributo positivo ao nosso futebol e não alimentar este tipo de polémicas que em nada ajudam ao futebol", concluiu o técnico.