Atletas do CNF apoiam atividade de surf adaptado

Petra Teixeira

Este fim de semana, o Clube Naval do Funchal associou-se à pratica do Surf adaptado, facto que tem vindo a distinguir cada vez mais o CNF, enquanto entidade inclusiva.

Deste modo, na manhã de sábado, 20 de maio, a praia do Porto do Seixal recebeu cerca de vinte participantes, no sentido de praticarem esta radical modalidade.
Este foi um evento que a Associação Portuguesa de Surf Adaptado promoveu na região. O CNF marcou presença com o treinador Pedro Cisneiros e com os surfistas Jess Dundson e Mario Henriquez, no sentido de dar apoio aos participantes e em realizarem uma formação em desporto adaptado. Também esteve presente o nadador paralímpico navalista Emanuel Gonçalves, onde teve a oportunidade de adquirir formação em surf adaptado e em colaborar no evento, tendo sido esta, uma mais valia para os participantes terem a oportunidade de estarem em contacto com atletas do CNF e os inspirarem a praticarem esta modalidade.
Para Emanuel Gonçalves esta atividade foi «uma loucura total, sendo algo que não se explica, mas que se sente».
O surf, como atividade de integração social, promove hábitos de vida saudáveis e a superação de objetivos. Proporcionar momentos agradáveis através da prática do surf a pessoas com deficiência, um pouco por todo o país, é a razão que leva o CNF a continuar a apoiar esta atividade.
Além do CNF esta atividade conta ainda com o apoio da APD - Associação Portuguesa de Deficientes - Delegação da Região Autónoma da Madeira, da ASL - Associação Sem Limites e da Associação de Promoção da Madeira.