L'Équipe afirma que Leonardo Jardim já não é treinador do Mónaco

Redação

O técnico madeirense vai mesmo deixar de treinar o AS Mónaco. Quem o afirma é o influente jornal desportivo jornal francês L'Équipe, que na sua edição impressa desta quarta-feira faz manchete com o afastamento do treinador do comando dos monegascos.

"Após quatro épocas marcadas por um título de campeão de França, uma semi-final da Liga dos Campeões e de vendas recorde de jogadores, Leonardo Jardim não vai treinar mais o Mónaco", escreve o referido jornal na capa da edição de hoje, que letras garrafas titula "Reverso da fortuna".

O arranque na época 2018/19 da formação do principado, que conta com o português Rony Lopes no plantel, tem sido desastroso, com apenas uma vitória em 12 jogos entre todas as competições.

Segundo fontes próximas do caso citadas pela agência France Presse na terça-feira, o vice-presidente do Mónaco, Vadim Vasyliev, reuniu-se com Jardim num encontro em que se formalizaram os detalhes da separação, com uma indemnização a rondar os 10 milhões de euros, referente ao resto dos salários no contrato até 2020.

No campeonato, o Mónaco soma apenas seis pontos e é 18.º e antepenúltimo, na zona de descida, a que se somam mais duas derrotas na Liga dos Campeões e outra na Supertaça francesa.

O mesmo matutino indica que favorito para sucessder o treinador madeirense é Thierry Heny, ex-internacional francês que representou, enquanto jogador, o Mónaco, Juventus, Arsenal e Barcelona, anes de terminar a carreira no NY Red Bulls (Estados Unidos).

Apesar de sua inexperiência como treinador principal, Thierry Henry, de 41 anos, esteve em evidência no Mundial2018, na Rússia, como assistente do selecionador belga Roberto Martinez, e foi pretendido para treinar o Bordéus antes da presente época.

O também campeão mundial em 1998 e europeu em 2000 pela seleção gaulesa encontra-se livre para assinar.