Fisco espanhol devolve dois milhões de euros a Ronaldo

Cristiano Ronaldo tinha uma multa de 18,8 milhões de euros ao fisco espanhol. No entanto, a agência tributária decidiu devolver dois milhões de euros ao madeirense depois de ter considerado que o futebolista já tinha pagado esse valor em IVA pela transferência de seus direitos de imagem ao empresário Peter Lim sem ter a obrigação legal de o fazer.

Potenciar a presença da sua imagem em território asiático seria o objetivo desta operação.

Segundo avança o jornal espanhol El Mundo, citado pelo Correio da Manhã, o madeirense fica agora com um total de 16,6 milhões de multa ao fisco.

Cristiano já tinha desembolsado 13,4 milhões e o restante deverá ser pago nas próximas semanas.

De acordo com a agência tributária, Ronaldo deu a exploração dos seus direitos de imagem em Espanha em dezembro de 2014 para as empresas Arnel Serviços, SA, e Adifore Finance, Ltd., ambas de Peter Lim, também proprietário de Valência, com sede nas Ilhas Virgens Britânicas. O fisco espanhol explica que a operação "não está sujeita a IVA, porque é uma prestação de serviços localizados fora do território de aplicação do imposto", e por isso, Cristiano não era legalmente obrigado a prestar qualquer tipo de pagamento.

Por esse motivo, foram devolvidos exatamente 2.094.200,72 euros e após o total pagamento dos 16,6 milhões de euros, Ronaldo terá de se declarar culpado de quatros delitos fiscais perante a Audiência Nacional.