Madeirense Integra na Seleção Portuguesa de Surf Elite Júnior

Tomás Lacerda começou o ano em grande, quando no mês de Fevereiro participou num estágio de captação para a Equipa Nacional de Surf Júnior.

Esta foi a primeira vez que um surfista madeirense foi convocado para um estágio da seleção nacional, que decorreu Centro de Alto Rendimento em Peniche.
Tomás Lacerda foi selecionado para integrar no lote de atletas que compõem a equipa nacional. O objetivo é, consoante os seus resultados durante este ano nos diversos campeonatos que irá participar, e analisando sua prestação nos estágios da seleção, de haver a oportunidade de ser selecionado para a equipa, sendo que irá estar sob o olhar da equipa técnica nacional.
Neste sentido, entre ontem dia 28 e hoje, dia 29, Tomás Lacerda encontra-se no primeiro estágio de captação para a equipa nacional de Surf Júnior, a decorrer no Centro de Alto Rendimento de Peniche (CAR).
Além do surfista navalista, estão integrados neste estágio de categorias de sub-14 a sub-18, trinta e sete atletas, sendo eles: Afonso Antunes, Gabriel Ribeiro, Guilherme Ribeiro, João Mendonça, João Vidal, Joaquim Chaves, José Bruschy, José Champalimaud, Lourenço Nunes, Lourenço Sousa, Manuel Teixeira, Martim Nunes, Martim Paulino, Martim Van Zeller, Matias Canhoto, Santiago Graça, Tomás Ribeiro, Vasco Cordeiro, Zé Maria Ribeiro, Beatriz Santos, Bruno Gregório, Camila Costa, Carolina Santos, Concha Balsemão, Diogo Sampaio, Francisco Almeida, Gonçalo Magalhães, Gonçalo Vieira, Inês Bispo, João Moreira, Francisca Veselko, Mafalda Lopes, Mariana Garcia, Matilde Passarinho, Salvador Couto, Simão Penha, Vasco Mónica.
Este estágio marca o início da preparação para uma época competitiva muito forte, focada numa boa prestação no Campeonato Mundial de Juniores que, este ano, se realiza no Japão.
Segundo João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf “Estamos perante um grupo muito forte e de novos talentos que aspiram erguer a bandeira de Portugal no pódio do Mundial de juniores, sendo que o nível de exigência é cada vez maior mas estamos confiantes nas capacidades dos nossos atletas”.
Ainda André Rodrigues, treinador navalista adianta que “ Estou muito satisfeito, e esta conquista é fruto do trabalho do Tomás e do empenho que ele tem realizado. Esta é mais uma experiencia que só lhe trará benefícios, visto que, irá estar em contacto com os melhores atletas esperanças nacionais, o que irá torná-lo mais competitivo e mais preparado para as competições que se avizinham”.