Advogado de Ronaldo acusa fisco espanhol de "engenharia interpretativa"

A defesa de Cristiano Ronaldo entende que a Agência Tributária espanhola está a interpretar de forma contrária o que diz os livros fiscais elaborado por um especialista que integra, atualmente, a própria agência.

Os advogados de Ronaldo acusam, por isso, a Agência Tributária de estar a sustentar a acusação numa “engenharia interpretativa” e de ter estreado uma “nova interpretação” que não corresponde ao que dizem “os livros dos próprios especialistas”.

O advogado Vicente-Tutor recorreu a livros de fiscalidade internacional de Néstor Carmona, responsável desse mesmo departamento na Agência Tributária espanhola, para defender a ideia de que o fisco está a interpretar os livros de um dos seus próprios especialistas de modo contrário.

Vicente-Tutor considera ainda que o pagamento de direitos de imagem para uma sociedade nas Ilhas Virgens Britânicas não é, ao contrário do que diz o Fisco, uma prova de opacidade, pois o território é “cooperativo ao mesmo nível que Estados Unidos e empresas como a Telefónica utilizam sociedades” nas Ilhas.