Rui Fontes “satisfeito” com levantamento da interdição ao relvado

LUSA

O presidente do Marítimo mostrou-se hoje satisfeito por o clube da I Liga de futebol já poder receber jogos no seu estádio, após três meses de interdição devido às condições do relvado.

“É uma notícia de grande satisfação para o Marítimo e para toda a sua massa associativa. No próximo domingo já podemos jogar no Estádio dos Barreiros contra o Paços de Ferreira”, destacou o presidente da coletividade ‘verde rubra’, Rui Fontes, em declarações à agência Lusa.

O Marítimo esteve desde 23 de agosto impossibilitado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional de jogar no seu recinto desportivo devido às condições do relvado, que recebeu duas avaliações negativas, a primeira diante do Sporting de Braga, na jornada inaugural do campeonato, e a segunda frente ao FC Porto, para a terceira jornada.

O dirigente madeirense garantiu que o sucesso da toda a operação de recuperação do ‘tapete verde’, em tão pouco tempo, “deve-se também à colaboração da Liga deste a primeira hora”.

“Foi um trabalho muito profundo iniciado em 05 de outubro, dia em que tomámos posse do clube”, revelou Rui Fontes, deixando “um agradecimento público aos trabalhadores do emblema maritimista por não olharem a horas para recuperar o relvado o mais rapidamente possível”.

O dirigente de 68 anos acredita que o regresso a casa vai ter um impacto positivo na equipa, que se encontra na penúltima posição da tabela classificativa, e, consequentemente nos resultados.

“Temos de acreditar. Jogar em casa é uma grande vantagem, não só para a equipa como também para a massa associativa, que penso que deverá afluir ao estádio com vontade de apoiar do primeiro ao último minuto”, frisou.

Rui Fontes, que já tinha presidido o emblema insular de 1988 a 1997, acredita que “o clube aos poucos se está compondo” após a alteração da equipa técnica liderada atualmente por Vasco Seabra que sucedeu a Júlio Velázquez, e, agora com o regresso ao estádio.

“Gradualmente estamos a melhorar a situação. Vamos procurar com a nova equipa técnica melhorar os resultados e agora com a situação do relvado resolvida até ao fim da época é um ponto importante para a normalização do futebol do Marítimo”, referiu, apontando que “com o trabalho que está a ser desenvolvido o Marítimo vai voltar ao seu devido lugar”.

Devido à interdição, os ‘leões’ da Madeira recorreram ao Estádio da Madeira, recinto do rival Nacional, para disputar as partidas dentro de portas, desde a quinta jornada da I Liga.

“O Nacional proporcionou a oportunidade de podermos continuar a jogar na Madeira e nós agradecemos à direção do clube”, concluiu o presidente dos ‘leões do Almirante Reis’.

No papel de anfitrião, o Marítimo, 17.ª classificado, com sete pontos, defronta o Paços de Ferreira, que se encontra na 11.ª posição, com 11, domingo, às 15:30, no Estádio dos Barreiros.