Pedro Paixão revela que o "mais importante é terminar" o RVM

Paulo Graça

É apontado como um dos três pilotos madeirenses que podem lutar pela vitória no rali Vinho Madeira, que sexta-feira vai para a estrada na sua edição de 2021.

"Claro que gostaria de ganhar este rali, é um sonho de criança, mas os meus adversários são bastante fortes. Penso, sobretudo, nos meus principais adversários no campeonato regional. Será uma tarefa difícil pois eles detêm muito mais experiência do que nós numa prova em que tal pode ser determinante. Apesar de tudo, a nossa rapidez pode se evidenciar”, revelou o piloto em declarações á página oficial do RVM.

Apesar do "sonho", Pedro Paixão entrará no Rali Vinho da Madeira com a vontade de “andar o mais depressa possível. No entanto, o mais importante é terminar", ressalva.

Pedro Paixão tem 26 anos de idade e começou nos ralis há 5. Em 2016, o piloto estreou-se com um Toyota Yaris mas nas provas seguintes esteve ao volante de Peugeot 208 R2 e Opel Adam R2. Ainda nessa temporada passou para o volante de um Renault Clio R3 com que foi, sucessivamente, vencendo a classe e foi pela primeira vez a um pódio absoluto em 2017, em Machico. Em 2019 começou a utilizar Skoda Fabia R5 e a incomodar as referências no arquipélago. Em 2021 o piloto dispõe de um Skoda Fabia Rally2 Evo e é terceiro no campeonato regional depois de ter sido terceiro na Ribeira Brava e quarto em Machico.