AFM: Alegada irregularidade nos testes físicos dos árbitros originou saída de preparador físico

Daniel Faria

O preparador físico dos árbitros da Associação de Futebol da Madeira (AFM), Paulo Neves, pediu a sua demissão após a polémica relacionada com os testes físicos dos árbitros.

Como o JM avançou, as provas físicas de árbitros da AFM estão a ser investigadas pela PJ, que desenvolveu buscas na AFM no sentido de recolher informação e documentação sobre o registo das provas.

Agora, segundo o JM apurou, Paulo Neves pediu a demissão do cargo que ocupava há sensivelmente dois anos, porque não concordou com o resultado das provas, expressando esse desagrado ao Conselho de Arbitragem da AFM.

Depois disso, sentiu-se desapoiado e acabou por forçar a saída das suas funções.

Ainda segundo informações apuradas pelo nosso Jornal, Paulo Neves era o responsável por registar os tempos dos árbitros nas provas físicas, uma tarefa de grande responsabilidade. Só que, nesses testes, Paulo Neves foi colocado noutras funções, o que gerou um clima de desconfiança no preparador físico, segundo apurou o JM.

No entanto, Paulo Neves, acostumado a registar os tempos e ciente das regras dos testes, constatou no local que as mesmas não estariam a ser cumpridas, insurgindo-se depois contra os resultados das provas físicas.

Essa situação levou então à demissão de Paulo Neves, segundo sabe o JM, com o mesmo a denunciar irregularidades regulamentares no registo dos tempos dos árbitros.