Albuquerque diz que rali não deve ser "pretexto para depois termos problemas"

O Rali Vinho Madeira "é uma festa", que este ano tem uma “responsabilidade acrescida” para os adeptos e para todos, revelou Miguel Albuquerque, presidente do Governbo regional, durante a tarde desta quinta-feira. A prova não pode “ser um pretexto para depois termos problemas, nomeadamente criar focos de infeção sem necessidade nenhuma”.

O Rali Vinho Madeira vai para a estrada na manhã desta sexta-feira. Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, revelou esta tarde que é fundamental “cumprir com as regras do civismo” durante a prova. Aliás, acrescenta, os adeptos e o “público do Rali Vinho Madeira comporta-se sempre de maneira exemplar na estrada. É raro termos problemas, já que todos participam no rali de forma responsável”.

No entanto, ressalva o presidente do Governo, esta ano há uma “responsabilidade acrescida” para todos. É preciso “manter o distanciamento social, evitar as aglomerações de pessoas”, é importante e essencial “usar a máscara” e. sobretudo, na “fase pós rali e passagem dos carros as pessoas devem ter o mesmo comportamento e civismo. É importante manter o distanciamento social para evitarmos problemas”, continua.

Todos podem ir ao rali, devem assistir à prova, devem fazer uma festa, mas sempre cumprindo com "o distanciamento social, o uso da máscara e a etiqueta respiratória, evitando aglomerações”.