Madeira apura cinco equipas para a 1.ª divisão em Atletismo

A acontecer em moldes diferentes devido às restrições impostas pela pandemia, a fase de apuramento dos Campeonatos Nacionais de Clubes decorreu no passado sábado, dia 25 de julho, em sete pistas espalhadas de Norte a Sul do País.

Segundo nota publicada hoje no site oficial da Associação de Atletismo da Madeira (AARAM), além do elevado número de locais de prova e de todo o programa se desenrolar apenas num dia, foram retiradas três provas (as estafetas e os 5.000 metros), reduzidas as distâncias das provas de marcha e das corridas de obstáculos (que se disputaram sem a tradicional vala), não foi permitida a corrida em grupo e era necessário deixar, pelo menos, uma pista de intervalo entre atletas quando em corredores separados.

No final da competição cinco equipas da Madeira puderam celebrar a sua qualificação para a final da 1ª divisão e outras duas para a final da 2ª divisão.

A Associação Desportiva e Recreativa de Água de Pena (ADRAP), que por duas vezes havia conseguido aceder à 1ª divisão com a sua equipa masculina, estreia agora também a sua equipa feminina.

O Jardim da Serra voltou a conseguir apurar as duas equipas para as oito finalistas nacionais (é a 7ª participação para ambas as equipas) e o Estreito qualificou apenas a sua equipa feminina, enquanto a equipa masculina que, tal como a equipa feminina do Marítimo, tinha aspirações a conseguir integrar o quadro principal, acabaram por revelar algumas fragilidades que não permitiram concretizar o seu objetivo máximo, quedando-se pela 2ª divisão.

A AARAM refere ainda que com o apuramento deste ano, o Estreito torna-se o clube com maior número de presenças na 1ª divisão (36, contra 35 do Marítimo) e o Jardim da Serra ultrapassa o CAM para o 3º lugar (14 contra 13), sendo que o CAM foi a equipa que conseguiu a melhor classificação de sempre: 2º lugar conseguido em 1999 e em 2000.

Com as classificações deste ano, a Madeira será a região/distrito com maior número de equipas na final da 1ª divisão: 5 equipas, contra 4 de Lisboa, 2 de Braga, 2 de Leiria, 2 de Aveiro e uma de Faro.

Ao nível das prestações individuais o maior destaque vai para os atletas que conseguiram os melhores resultados a nível nacional:

  • Joana Soares (AJS) – venceu as duas provas em que participou (3.000m e 2.000m obstáculos) deixando a segunda classificada na prova de obstáculos a 40 segundos de distância, tendo sido considerada pelos internautas que acompanharam a competição como a atleta dos campeonatos, com mais de 50% da votação.
  • Lucinda Gomes (GDE) – também com duas vitórias (comprimento e triplo)
  • Adriana Viveiros (ADRAP) – ainda júnior e com vitória e um excelente resultado nos 3.000m marcha, estabelecendo novos recordes regionais de juniores e sub-23, com 13’10″32
  • Ângela Silva (GDE) – com vitória no lançamento do martelo
  • Pedro Buaró (GDE) – ainda júnior e com vitória no salto com vara
  • Paulo Neto (AJS) – com vitória nos 110 metros barreiras
  • Carlos Prino (ADRAP) – com vitória no salto em comprimento

Uma referência de destaque ainda para os jovens:

  • Moisés Faria (GDE / júnior) – com recorde pessoal no dardo a 56,82m, que lhe valeu o 2º lugar nacional
  • Eduardo Pestana (AJS / júnior) – também com um grande resultado nos 2.000m obstáculos e 3º lugar nacional
  • Milena Lucena (GDE / júnior) – com 2º lugar no salto em altura
  • Ana Monteiro (GDE / sub-23) – com um excelente recorde pessoal de 13’47″21 nos 3.000m marcha e 3º lugar nacional