MADEIRA Meteorologia

Mundial2022: ONG's pedem a exclusão do Irão por banir mulheres dos estádios

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
01 Abril 2022
16:59

Organizações Não-Governamentais (ONG's) e opositores têm pedido à FIFA, nos últimos dias, sanções para o Irão, incluindo a exclusão do próximo Mundial de futebol, por banir as mulheres do estádio no jogo Irão-Líbano, na passada terça-feira.

Segundo revelado por meios de comunicação iranianos, o Irão proibiu novamente a entrada no estádio a cerca de 2.000 mulheres no Irão-Líbano, em partida a contar para a qualificação para o Mundial2022, que venceu por 2-1.

"Cerca de 2.000 mulheres iranianas, que tinham comprado bilhetes para o jogo Irão-Líbano, estavam presentes no perímetro do Estádio Imam Reza [Mashhad, nordeste], mas não foram autorizadas a entrar no estádio", alertou a agência noticiosa ISNA.

Os opositores iranianos acusaram as autoridades de dispersar as mulheres que protestavam à volta do estádio, utilizando gás lacrimogéneo.

Na sequência dos acontecimentos, o grupo "United for Navid", criado em homenagem ao lutador Navid Afkari, que foi enforcado em setembro de 2020, apesar dos protestos internacionais, disse que o Irão deveria ser impedido de participar em jogos internacionais de futebol até mudar de posição.

Em janeiro, pela primeira vez em três anos, as autoridades iranianas tinham autorizado espetadoras femininas no encontro de futebol da seleção nacional, na ocasião diante do Iraque.

A partir de 1979, após a revolução islâmica, as mulheres foram proibidas de entrar em estádios, com a justificação oficial de as proteger dos homens, algo que, em 2019, o país do Médio Oriente teria prometido reverter, segundo a FIFA.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas