Venha de férias cá dentro

Vá para fora cá dentro. Mais do que um chavão, a frase é um incentivo, aos habitantes, ou moradores de uma região ou país, a conhecer na terra onde moram, ou onde nasceram.

Nova York. Paris. Roma. Canárias. Lisboa, Dubai. Terras outras que, por muito que possuam, não têm aquela marca própria da terra onde vimos a luz do sol ou, que fizemos nossa.

É verdade que, ir “para fora” dizem, alarga horizontes, abre mentalidades. Tudo bem. Mas, antes de mais, é importante saber, conhecer, aquilo que é nosso.

Isto vem a propósito do facto de o Presidente Angolano estar a fazer as suas férias no Lubango, Sá da Bandeira para os que ainda não se habituaram ao facto de que há nomes que, tal como as “outras terras”, nos são parte da sua personalidade.

A cidade do Lubango, abraçada por uma das mais belas serras do país, a serra da Chela, de abismos assustadores e grutas misteriosas, cascatas de águas límpidas e um céu quase sempre de um azul brilhante, um clima ameno mas com chuvas regulares que propicia o cultivo dos mais variados frutos ou o aparecimento espontâneo de outros, silvestres, nascidos um pouco por toda a parte e com nomes que cheiram e sabem a Angola. Maboque. Mirangolo. Loengo, Copa-copa. Matipatipa. Múkua. Ácidos, doces, agri-doces mas todos de sabor único. E há as pitangas. E as goiabas. E os pêssegos. E as ameixas. E até cerejas.

A Huila é um mundo onde se guardam espécies da fauna angolana que fazem os encantos de quem nos visita. Zebras. Olongos. Leões. Rinocerontes. Hipopótamos. Um mundo de encanto que, muitos angolanos desconhecem porque têm o hábito de “ir para fora” com tanto para ver e conhecer “cá dentro”.

O exemplo do Presidente João Lourenço é como que um aviso, uma chamada de atenção para uma Angola não apenas desconhecida de muitos naturais mas, também de quantos, noutros países, fazem férias sempre iguais. Em grandes cidades. Com muito, demasiado betão. Com grandes compras. E que, no fim, pouco ou nada enriqueceram em matéria de belezas naturais deste nosso planeta. E Angola tem tudo o que de diferente se pode esperar para umas férias inesquecíveis.

E agora? Agora vou contrariar, um bocadinho, o tema desta crónica. Se vive fora de Angola pense em visitar-nos. Vai mudar, certamente, se a tem, uma ideia menos favorável, pré-concebida deste país. Gente hospitaleira. Bons locais para desfrutar uma hospedagem confortável. Sítios paradisíacos diferentes de tudo o que já viu.

E já agora mudando um pouquinho o “chavão”: VENHA DE FÉRIAS CÁ DENTRO.

Nunca mais se vai esquecer.