“Um governo com 19+1: 19 amigos e mais 1 para trabalhar!”*

Nunca poderei criticar este Governo socialista pela sua excelente medida de convidar familiares, amigos e afins para o Governo. Não me digam que iam querer convidar para os cargos desconhecidos, com base em algum concurso público. Mesmo quando for amigo, é preciso verificar se não é amigo da onça, a esses não há nada como colocar os parceiros da esquerda a escrutinar numa comissão qualquer e posteriormente deixar ser achincalhado e assim acabar com: “se calhar eu não vou aí e fico como deputado...”

Mas vamos ao cerne da questão: eu também faria o mesmo. Por exemplo, convidaria o meu pai para Ministro das Finanças, pelo longo período em que geriu e muito bem as minhas contas e as contas familiares. É sem dúvida a pasta mais importante.

Já para Ministro da Infraestruturas convidaria o meu primo que é um excelente pintor.

Para Ministro dos Negócios Estrangeiros só podia ser o meu tio que vive na Venezuela.

Para Ministro dos Presos e afins seria um amigo meu que é guarda.

Para Ministro da Economia, o meu padrinho da crisma, pois é contabilista e podia sempre gastar o dinheiro.

Para Ministra da Inovação e Ensino Superior seria a minha melhor amiga, já que é formada em Física Aplicada, dá logo um toque de tecnologia.

Ministro da Escola convidaria um amigo socialista só porque assim mostrava que era democrata e até era capaz de ir buscar gente à oposição.

Já para Ministra da Família, Mulher e Igualdade seria a minha esposa, quem mais poderia ser?!

Para Ministro do Turismo seria um amigo meu que esteve na Austrália a viajar durante um ano, pois está sempre a viajar e melhor que ele?!...

Para os Transportes seria um casal de amigos que tenho que também estão sempre a viajar e percebem mais de aviões que qualquer outra pessoa.

Agricultura e Pescas nomearia os meus sogros, pois eles têm um poio com algumas árvores de frutos e dariam conta do recado.

Ministra da Justiça só poderia ser a minha prima, pois é jurista e aquilo é uma coisa para juristas.

Para Ministro do Desenvolvimento Regional e do Interior seria o meu compadre, percebe mais do que ninguém dessas área, uma área complexa e sempre com grandes medidas.

Cultura é fundamental e teria que ser um artista irreverente que teria como caraterística desenhar orelhas de um jumento.

Para o Ministério da Energia teria que convidar o meu amigo eletricista, pois é sempre preciso dar à luz.

Já para Ministro da Juventude só podia ser o meu primo, pois é um estudante do ensino superior e é jovem e sabe o que é que os jovens querem e precisam.

Para Ministro da Comunicação Social só podia ser entregue ao JM e a toda a sua equipa seria o meu melhor ministério, será que alguém têm dúvidas?

No Desporto só podia ser entregue a um antigo jogador madeirense de futebol do Marítimo, pois é um dos meus clubes e é da minha terra, ora essa... Quem mais poderia ser?

Para o Ministério do Petróleo convidaria o meu colega do lado, pois é engenheiro mecânico e está acostumado a esses produtos para usar nos carros e na mecânica.

Ministro dos Assuntos Parlamentares e Defesas dos Tachos e Chefes de Gabinete tenho um amigo que tem um restaurante na zona velha e só podia ser ele, pois já está costumado a estar entre tachos e panelas e aí no parlamento poderia fazer um grande cozinhados com aquelas coisas requentadas que a Oposição já repete há que anos!

Já para os secretários de estados, assessores e chefes de gabinetes teriam que ser familiares destes mesmos, não seriam admitidos outros sem ser familiares destes.

Ah... é verdade... Já estão os 20 amigos, é certo que no título prometia 19, mas é preciso sempre encaixar mais um amigo. Mas, mesmo assim, falta o “mais 1”, como todos os governos fazem o “mais 1” para trabalhar... Esse só poderia ser o Mário Centeno ou o Miguel Silva Gouveia!

Ah... é verdade... A minha principal medida será: “Acabar com o desemprego!”

E como? “TACHOS PARA TODOS!”*

*Estes slogans não são meus são de uma marca de uma bebida alcoólica portuguesa que tinha o Paulo Futre como protagonista.