Trabalhar para pagar contas (e não só)

Sabiam que há pessoas por aí que trabalham em lugares que não gostam só para pagar contas?! Infelizmente, conhecemos muitas pessoas nesta situação e sendo o trabalho uma atividade na qual passamos tanto tempo, merecemos estar mais vezes bem do que mal.

Após vários anos de estudo chegou-se aos cinco elementos fundamentais para construir locais de trabalho agradáveis, até mesmo para aqueles que neste momento sentem que preferiam estar a fazer outra coisa. São eles a conexão, a justiça, a capacitação, a inspiração e o desafio.

Vamos a cada um deles e confirmem quais deles existem no vosso trabalho, pode ser?

- Conexão: As boas relações são uma necessidade básica para a nossa saúde mental. Precisamos de nos sentir apreciados, até os chefes precisam. Para haver uma boa conexão, tem de haver amizade, cooperação e sentimento de pertença..

Por mais polémico que possa ser, a amizade no trabalho ajuda-nos a lidar com o stresse, dando mais sentido ao que fazemos.  

- Justiça: mais depressa aceitamos uma decisão que discordamos se percebermos que a razão que levou a essa tomada de decisão foi justa do que se foi injusta. A justiça está ligada com a nossa capacidade de apreciação. Aliás, equipas de alta performance usam mais palavras positivas uns com os outros. Num estudo feito nos 27 países da europa perceberam que os baixos níveis de equilíbrio profissional e pessoal estavam relacionados com altos níveis de stresse e correlacionados com a intenção de se demitir. Por isso, o equilíbrio deveria estar na lista de prioridades de qualquer empresa que quer ter sucesso.

- Capacitação: "sempre fizemos assim!!", ou "dá-me isso que eu faço mais rápido!!" é o pior inimigo da inovação e do desenvolvimento de uma empresa.

Por norma, as pessoas esmeram-se quando podem ser elas próprias. Para conseguir o melhor dos outros devemos dar abertura para entender a perspetiva e as opiniões dos outros e dar a oportunidade de tomarem a sua própria iniciativa.

- Desafio:  Cada vez mais sentimos necessidade de aprender, de ter autonomia para fazer acontecer e para dar aso à nossa criatividade. Precisamos de receber respostas e observações sobre o nosso trabalho, mas de uma forma que dê vontade de ouvir e de melhorar (nem falinhas mansas nem brutidão). Um feedback que nos motive a fazer mais e melhor.

- A Inspiração leva-nos a sermos mais comprometidos e nos sentirmos realizados. Precisamos de atingir metas e de ter a sensação do dever comprido. Isto não se faz só de frases motivadoras pregadas na parede ou palmas (que sabem bem), é preciso que as nossas funções estejam devidamente claras para que, aí sim, saibamos que concluímos algo ou que fizemos tudo o que podíamos.

O bem-estar não é (só) realizar uma atividade de teambuilding uma vez ao ano. É um trabalho contínuo que implica planeamento, tempo e energia. O resultado? Uma equipa proativa, criativa que se supera perante as dificuldades. E equipas de sucesso fazem isto!