A jovialidade

A jovialidade é o substantivo feminino que indica o espírito jovial, a disposição para a alegria, o bom humor. O substantivo jovialidade expressa a alegria no comportamento. Se uma pessoa está de bom humor, optimista e com atitude alegre podemos dizer que é uma pessoa jovial. A ideia de jovialidade envolve um estado de alegria e, ao mesmo tempo, uma energia interior.

Sinónimos da jovialidade: agrado, alacridade, alegria, gracejo.

Ser jovial é geralmente um comportamento de vida, por conseguir manter-se com esta personalidade diante de quase todas circunstâncias. Esta expressão de alegria é muito comum na infância, já que normalmente as crianças comportam-se com vitalidade e animação. Quando afirmamos que uma pessoa é jovial, estamos descrevendo uma qualidade positiva, pois trata-se de uma maneira de enfrentar a vida fugindo da melancolia e da tristeza.

Sentir-se jovial é uma necessidade. Sendo assim, há uma grande variedade de manifestações culturais que são dirigidas a este fim: frequentar festas, bailes, jogos e estar de bom humor. De maneira espontânea fugimos da tristeza e buscamos aquilo que é lúdico e estimula a jovialidade. É tão importante este aspecto que se encontra expresso em vários contextos. Na verdade, existe uma moda jovial, assim como a decoração de uma casa ou de um ambiente pode ser jovial.

A jovialidade está relacionada com a personalidade, e também pode estar relacionada com o meio onde vive. De facto, há culturas com esta forma se ser. Por exemplo, a população caribenha é conhecida pelo seu espírito descontraído e amigável, assim como por suas manifestações culturais alegres (por exemplo, dançar e cantar). A sua jovialidade está relacionada à sua localização geográfica, pois quando se vive numa zona tropical o clima é agradável com muitas horas de claridade. Assim, as circunstâncias ambientais têm um papel fundamental no estado de ânimo das pessoas, algo que se torna evidente também quando se trata de climas frios, desagradáveis e com poucas horas de claridade.

A jovialidade e a coragem da vida, características da juventude, devem-se em parte ao facto de estarmos a subir a colina, sem ver a morte situada no sopé do outro lado. Porém, ao transpormos o cume, avistamos de facto a morte, até então conhecida só de ouvir dizer. Ora, como ao mesmo tempo a força vital começa a diminuir, a coragem também decresce, de modo que, nesse momento, uma seriedade sombria reprime a audácia juvenil e estampa-se no nosso rosto. Enquanto somos jovens, digam o que quiserem, consideramos a vida como sem fim e usamos o nosso tempo com prodigalidade. Contudo, quanto mais velhos ficamos, mas o economizamos.

Jovialidade e maturidade podem caminhar juntas. A jovialidade de uma pessoa não está ligada à idade, assim como a velhice também não está ligada à idade. Contudo é maravilhoso quando jovialidade e maturidade caminham juntas, com respeito admiração pelo tempo conquistado, sabendo respeitar a faixa etária e o que é peculiar a cada fase.

Um jovem é admirável pelo seu vigor. Uma pessoa madura é admirável pela sua inteligência e experiência. E como é bom quando os jovens se submetem para aprender com os mais velhos, com os mais maduros! Podemos dizer que um jovem é a conquista do presente e que no homem maduro está o conselho do futuro. Os dias passam para ambos. E quando um jovem aproveita os seus dias, os dias de forma a fazer deles homens ou mulheres estruturados e maduros em Deus para serem a conquista do presente e o conselho do futuro. Alguém só pode ser usado para ensinar a outrem quando alcançou maturidade naquela determinada área de ensino que está militando. Por isso é importante que os jovens vivam em santidade. Claro que a santidade é importante para todo o cristão. Mas um jovem que anda em santidade estremece o inferno e tem autoridade para ensinar a outro jovem o verdadeiro caminho. Não precisa esperar envelhecer, amadurecer para isso, pois a sua vida espiritual é uma referência.

O catecismo Jovem da Igreja Católica"- chamado o "YOUCAT" – abreviação de Yout Catechism. Esta obra baseada no Catecismo da Igreja Católica" foi desenvolvida por um número considerável de padres, teólogos e professores de religião, para apresentar a mensagem e a doutrina da Igreja em linguagem juvenil e mais acessível. O YOUCAT vem atender à vontade de muitos jovens que, inspirados e entusiasmados pela dinâmica das Jornadas Mundiais da Juventude, pediram um catecismo que lhes falasse directamente. Além disso, muitos deles trabalharam, voluntariamente, no desenvolvimento deste material. Justamente por isso, o Papa Bento XVI que escreve o prefácio da obra, recusa a ideia de que os jovens não estão interessados no que a Igreja tem a dizer.

Juventude e jovialidade. Algumas pessoas preocupam-se em se cuidar para se manterem jovens, muitas vezes às custas de sacrifícios físicos e até financeiros. Mas a luta contra o tempo vai muito mais além disso. Ela começa de dentro para fora e nunca de fora para dentro! Se levarmos uma vida moderada, simples, humilde, com paciência e alegria na nossa juventude, com certeza alcançaremos na fase adulta a tão sonhada jovialidade. Juventude e jovialidade são coisas totalmente distintas! Numa determinada fase de nossas vidas, todos nós somos jovens. Mas, essa fase passa. A jovialidade pode ficar! Acho que se cuidar é natural. Querer manter-se jovem também. Faz parte da natureza humana! Só acho que muitos se esquecem que aparentar alguns anos a menos é muito mais que isso. A juventude que mostramos é unicamente física (aparência). A jovialidade é uma coisa mais profunda e por isso dura toda a nossa vida, se assim quisermos. Ela nasce no espírito, na cabeça, na maneira de viver, de transportar dificuldades, de sorrir de se comunicar e também de confortar! Ser jovial é rir de coisas banais, emocionar-se com coisas simples, valorizar-se a si mesmo e aos outros, sem menosprezar ninguém! É ter sempre um sorriso, uma palavra de carinho ou de esperança a quem precisar. É acordar feliz pela manhã: A vida é “um presente que se renova a cada dia”. Ser jovial é cuidar do espírito, do corpo e da aparência como um todo, mas sem exageros!

Ser jovial é ter o poder de aparecer sempre bem mais jovem do que se é! Em resumo: somos jovens só uma vez na vida! Joviais podemos ser para sempre! Depende só de nós!

Procuremos ter um espírito de jovialidade em todas as nossas actividades da nossa vida. Façamos as coisas com optimismo, com alegria e jovialidade.