Venezuela: Ministro da Defesa adverte que a oposição jamais será um poder político no país

Lusa

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, advertiu hoje que a oposição deve entender que jamais será um poder político no país.

“Enquanto houver umas Forças Armadas como as que hoje temos, anti-imperialistas, revolucionárias, bolivarianas, nunca poderão exercer o poder político na Venezuela”, disse.

Vladimir Padrino López falava em Caracas, durante uma comemoração do 209.º aniversário da Assinatura da Ata da Independência da Venezuela (5 de julho de 1811) e o Dia das Forças Armadas Bolivarianas (FANB).

“Acho que é bom que entendam isso”, frisou o ministro que se referiu à oposição como uma “fação de bandidos, politiqueiros, que têm ousado exigir um maior compromisso” das FANB, disse.

Segundo Vladimir Padrino López as FANB “têm dado demonstrações concretas, à vista de todo o povo, do seu interesse patriótico de defender a integridade” do espaço geográfico venezuelano, uma posição que “não é uma opção para nós, é um mandato constitucional”.

Por outro lado, as FANB divulgaram hoje um comunicado ratificando o compromisso histórico de defender a soberania nacional da Venezuela e garantir a paz no país.

“Ratificamos a imperturbável vocação anti-imperialista, bolivariana e chavista, assim como o irredutível compromisso de defender as garantias sociais e os princípios de igualdade, justiça, solidariedade de paz da República”, explica o documento.

A crise política, económica e social na Venezuela agravou-se desde janeiro de 2019, quando o presidente do parlamento, o opositor Juan Guaidó, jurou publicamente assumir as funções de presidente interino do país até afastar Nicolás Maduro do poder, convocar um governo de transição e eleições livres no país.

A oposição venezuelana tem apelado com frequência para que as Forças Armadas da Venezuela apoiem uma mudança de regime no país.