Madeirense em Sydney comemora 100 anos de vida

Marco Sousa

Maria Filomena Da Silva Gouveia é o nome de uma madeirense, natural do Porto Santo, que vive em Sydney e vai comemorar no próximo dia 27 de maio 100 anos de vida, uma longevidade assinalável.

Daniel Gouveia, madeirense e filho de Maria Gouveia, contou ao JM, a vida desta madeirense que completará um século de existência no dia 27 de maio. Data única que será apropriadamente comemorada em Sydney, terra onde reside, uma vez que será devidamente condecorada por tamanha longevidade.

Maria Gouveia nasceu no Porto Santo, no sítio da Vila de Porto Santo, no longínquo dia 27 de maio de 1920. Passados 3 anos, em 1923, saiu da ilha Dourada e fixou-se na Madeira, mais precisamente no Funchal. Viveu na freguesia de Santa Maria Maior até 1973, ano em que emigrou para a Austrália, vivendo em New South Wales, Sydney.

A quase centenária madeirense, casou com José Gouveia, um homem conhecido por “gordinho” que trabalhou nas lanchas do Blandy, na pontinha. Segundo Daniel Gouveia, era “conhecedor do local onde era possível realizar “o mergulho mais alto da Madeira”, num local que ficava “atrás da pontinha”. Como nos disse o seu filho, faleceu em 1965, ou seja, há 55 anos.

O filho de Maria Gouveia explicou ainda que a mulher que tem atualmente 99 anos, teve mais uma filha além dele, chamada Maria do Rosário Ferreira.

A emigrante madeirense tem uma grande paixão pela dança e um hábito que repetia aos fins-de-semana. “Ia aos bailes do Clube da Madeira”, Clube madeirense em Sydney que promove bailes, convívios e festas. Como nos contou o seu filho, “recebeu alguns prémios” nesses eventos.

Leia tudo na edição impressa desta quarta-feira do JM.