Consulado português na Venezuela a funcionar “exclusivamente para emergências”

Marco Sousa

A pandemia mundial COVID-19 tem criado problemas ao funcionamento do Consulado português na Venezuela, o que levou a que o seu funcionamento fosse restringido a “emergências”.

O cônsul-geral em Caracas, Licínio Amaral, falou ao JM sobre o movimento atual e sobre as restrições de funcionamento, devido às muitas solicitações que tem recebido no consulado que dirige.

O cônsul afirma que o consulado português “está aberto, mas exclusivamente para emergências, como o repatriamento e emissão de passaportes para situações urgentes”. Licínio Amaral acrescenta ainda que o mesmo “funciona também através de e-mail e do telefone de emergência” e que “está sempre disponível para apoiar em qualquer questão que os cidadãos portugueses presentes na Venezuela tenham”.