PSD já apresentou oito propostas a favor das Comunidades na AR

JM

O PSD já apresentou, na Assembleia da República (AR), oito projetos de Resolução ou projetos de Lei especificamente relacionados com as Comunidades, "no sentido de que o Governo da República assuma uma estratégia mais ativa e interventiva nesta matéria".

Falando aos jornalistas, junto ao Monumento ao Emigrante Madeirense, na Avenida do Mar, o deputado social-democrata Paulo Neves, defende "uma estratégia que envolva mais apoio e acompanhamento às Comunidades portuguesas, especialmente as madeirenses, espalhadas pelo mundo, mas, também, uma melhor resposta ao nível dos consulados a funcionar na diáspora".
"Os portugueses, como nós, que vivem na Venezuela, na África do Sul e no Reino Unido, têm de sentir-se acompanhados pelos seus deputados na Assembleia da República e, também, no parlamento regional. E nós, PSD, acompanhamos não só com um sentimento de profunda solidariedade – em especial aqueles que vivem na Venezuela, África do Sul e, com ansiedade, no Reino Unido, devido ao Brexit – mas, também, através da apresentação de soluções", disse.

Paulo Neves garante que, na Assembleia da República, "tem sido o PSD e, concretamente, os deputados do PSD eleitos pela Madeira, a liderar este assunto".
Mais apoios sociais aos portugueses que atravessam graves dificuldades nestes países, mais verbas disponíveis para estes apoios e, simultaneamente, mais e melhores respostas, através do reforço dos meios técnicos e humanos nos serviços consulares – alguns dos quais já em situação de rutura devido à procura e à incapacidade de prestar um serviço eficaz – são, entre outras, algumas das medidas que o PSD exige ao Governo da República, conforme explicou Paulo Neves, a par das quais também considera essencial a melhoria do acolhimento a estes cidadãos.
"A par do reforço do apoio social, o PSD também já apresentou, na Assembleia da República, um projeto que visa facilitar o regresso à Portugal dos emigrantes que se encontram em situação difícil em alguns desses países, projeto esse que exige ao Estado Português a criação de condições de inserção profissional a estes cidadãos", salientou o deputado do PSD.
"Os portugueses que integram a nossa Diáspora, são portugueses de primeira e merecem as nossas atenções, até redobradas, porque muitos deles estão a atravessar situações muito difíceis e o Governo da República tem a responsabilidade de acompanhar e de assegurar a melhor resposta às suas necessidades´", rematou Paulo Neves, sublinhando que as 8 propostas apresentadas – que se dirigem, por exemplo, aos jovens, aos empresários, às famílias e às associações que já apoiam os emigrantes - vão, precisamente, ao encontro desses objetivos.