PJ investiga negócios de venda de carne entre empresa portuguesa e Venezuela

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar os negócios de venda de carne realizados entre uma empresa portuguesa e uma empresa estatal venezuelana, por suspeitas da prática dos crimes de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, no âmbito da Operação Navidad.

Através de um comunicado, a Polícia Judiciária informa que procedeu ontem, juntamente com a Autoridade Tributária, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) e da Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais (DSIFAE), à realização de 10 buscas domiciliárias e não domiciliárias, por suspeitas da prática dos crimes de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, em processo crime cuja investigação corre termos no Departamento Central de Investigação e Ação Penal.

Sob suspeita estão vários contratos, celebrados entre 2013 e 2016, entre uma empresa estatal venezuelana e uma sociedade pertencente a um grupo empresarial português, no valor de dezenas de milhões de euros, respeitante à venda de várias toneladas de carne.

“Existem fortes suspeitas de que os elevados proventos obtidos com o referido negócio não tenham sido integralmente declarados fiscalmente, bem como de que os arguidos tenham recebido comissões avultadas através de sociedades offshore, lesando o Estado português em milhões de euros”, indica o comunicado da Polícia Judiciária.