Polícia venezuelana resgata 20 mulheres obrigadas a prostituir-se em hotel de Caracas

Lusa

A polícia venezuelana anunciou hoje que resgatou 20 mulheres que eram obrigadas a prostituir-se e deteve três homens que as exploravam economicamente.

As detenções tiveram lugar em Plaza Venezuela (centro-leste de Caracas) e a operação, segundo disseram fontes policiais, foi realizada pela Polícia Nacional Bolivariana (PNB), na noite de sábado.

Nesse dia, uma comissão da PNB realizou uma rusga ao Hotel Quadricentenário, no âmbito de uma investigação por exploração sexual de mulheres.

Na mesma operação foram detidos Cristhian José López Tobar (de 36 anos), Eduardo Manuel Diego Acosta Misera (53) e Jean Carlos García Suárez (40), suspeitos de escravizarem e beneficiarem economicamente da exploração destas mulheres.

Os detidos, que usavam páginas da Internet para enganar as mulheres, são acusados de "exploração de pessoas", um delito contemplado na Lei Orgânica Contra a Criminalidade Organizada e Financiamento do Terrorismo.

A polícia recolheu provas e confiscou vários bens, entre eles duas viaturas, que foram entregues ao Ministério Público Venezuelano.