Venezuela: Ministro da Comunicação atribui apagão a "ataque eletromagnético"

Lusa

O ministro da Comunicação venezuelano, Jorge Rodríguez, atribuiu hoje o apagão que afetou milhões de cidadãos em várias regiões da Venezuela a um "ataque eletromagnético" contra a principal central hidroelétrica do país.

"Os primeiros indícios da investigação (...) apontam para a existência de um ataque de caráter eletromagnético que procurou afetar o sistema de geração hidroelétrica de Guayana, principal fornecedor deste serviço no país", disse o ministro ao canal estatal VTV.

Desde as 16:40 locais (mais cinco horas em Lisboa), pelo menos metade dos 24 estados federais da Venezuela foram afetados pelo apagão, comum em algumas regiões, enquanto em Caracas jornalistas da agência noticiosa Efe constataram que o serviço do Metropolitano foi suspenso, obrigando milhares de passageiros a prosseguir a pé.

Poucos minutos antes da meia-noite (05:00 em Lisboa), a eletricidade começou a ser parcialmente restaurada em Caracas, assim como nos estados de Nueva Esparta, Bolívar, Táchira, Lara e Anzoátegui, informou o Governo.