Tolentino Mendonça enaltece papel dos emigrantes portugueses

Délia Menezes

O Arcebispo madeirense, D. José Tolentino Mendonça, foi o orador convidado do primeiro Congresso Mundial Das Redes da Diáspora Portuguesa, que começou hoje no Porto.

Na sua intervenção sublinhou que as causas da diáspora não podem ser atribuidas a factores externos. "Há uma responsabilidade que a nós compete em relação aos 130 mil portugueses que em 2014 emigraram". Segundo disse este madeirense ilustre, atualmente ao serviço no Vaticano, deve existir uma preocupação permanente sobre as condições que provocam a emigração. Há um conjunto de factores diversificados, disse.
Considera que seria enganador olhar a diáspora portuguesa como uma só alma repartida no mundo, pois trata-se de uma unidade utópica. "O cenario lusófono no estrangeiro está marcado pela pluralidade e a diferença e o repto é conhecer esse espaco humano multiforme que representa a presença portuguesa no mundo".