Presidente do Peru diz que "regime ilegítimo e ditadorial" tomou posse na Venezuela

O Presidente do Peru, Martín Vizcarra, afirmou na quinta-feira que um "regime ilegítimo e ditatorial" tomou posse na Venezuela, com o início do novo mandato de Nicolás Maduro.

"Um regime ilegítimo e ditatorial acaba de tomar posse na Venezuela e levantamos a nossa voz de protesto para defender a democracia na América Latina", escreveu Vizcarra numa publicação na rede social Twitter.

A mensagem do governante peruano surge depois do Presidente da Venezuela ter afirmado, no dia em que tomou posse, que "não o conhece" e de ter classificado como "estúpida" a medida do Peru de proibir a entrada naquele país de indivíduos relacionados com o Governo venezuelano e de seus familiares, numa listagem de 93 pessoas na qual se inclui Maduro.

Vários países já afirmaram não reconhecer o novo mandato de Nicolás Maduro.

A crise político-económica e social levou, segundo dados das Nações Unidas, a que quase três milhões de venezuelanos tenham abandonado o país, desde 2015, sobretudo para países vizinhos da América Latina.

Segundo o Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela, Maduro foi reeleito para um novo mandato presidencial nas eleições antecipadas de 20 de maio de 2018, com 6.248.864 votos (67,84%).

Um dia depois das eleições, a oposição venezuelana questionou os resultados, alegando irregularidades e o não respeito pelos tratados de direitos humanos ou pela Constituição da Venezuela.