Regiões ultraperiféricas em debate entre jovens socialistas e Liliana Rodrigues no Parlamento Europeu

Petra Teixeira

No início de 2018, o Parlamento Europeu será o palco de um debate entre as juventudes socialistas das várias regiões ultraperiféricas (RUP) da União Europeia.

A iniciativa, organizada pela eurodeputada Liliana Rodrigues, realizar-se-á no dia 7 de Março e tem como objetivo discutir algumas das problemáticas comuns às RUP.

As elevadas taxas de desemprego jovem, o alto índice de violência contra as mulheres, as dificuldades no acesso a programas de mobilidade e a questão da acessibilidade são alguns dos temas que irão a debate, num evento que contará com a presença de cerca de 80 jovens oriundos da Madeira, Açores, Canárias, Martinica e Reunião.

“É importante que estes jovens, que têm uma palavra a dizer sobre o futuro das regiões ultraperiféricas e da Europa, se reúnam e partilhem connosco as suas preocupações e ideias, para que, em conjunto, consigamos encontrar soluções que contribuam para optimizar todo o potencial de desenvolvimento destas regiões”, afirmou Liliana Rodrigues.

A insularidade e as dificuldades na mobilidade são alguns dos temas que Liliana Rodrigues espera ver debatidos nesta iniciativa.

“A falta de ligações ao continente europeu, a falta de apoios à mobilidade e as dificuldades no acesso aos programas europeus são algumas das problemáticas sentidas por quem vive nas regiões ultraperiféricas. Será interessante debater estes assuntos com jovens cidadãos europeus e saber as suas opiniões e ideias sobre a melhor forma de ultrapassar ou reduzir os constrangimentos causados por estas situações”.

Liliana Rodrigues espera ainda que “estes jovens, oriundos de diferentes partes do mundo, possam contribuir com uma perspectiva renovada sobre as grandes questões com que se depara a União Europeia, desde o Brexit, a Presidência Trump e as suas implicações na cena internacional, o desenvolvimento sustentável, a instabilidade nos países vizinhos, a migração, o aumento do discurso populista e xenófobo ou até mesmo o papel que Portugal, país com um Governo socialista, poderá ter na definição das políticas europeias”.

O debate no Parlamento Europeu contará ainda com a presença do Presidente da Juventude Socialista Europeia, João Albuquerque, e dos eurodeputados Ricardo Serrão Santos (Açores), Juan López Aguilar (Canárias), Louis-Joseph Manscour (Martinica) e Younous Omarjee (Reunião).

A União Europeia possui nove regiões ultraperiféricas: Madeira, Açores, Canárias, Martinica, Maiote, Guadalupe, Guiana, Reunião e Saint-Martin. Em 2016, a população total destas regiões era de 4,8 milhões de pessoas. A Região das Canárias é aquela que apresenta mais habitantes (2,1 milhões), compondo 44% da população total das RUP.

Além da problemática dos jovens (15-24) que não estão nem a trabalhar nem a estudar ou a frequentar qualquer tipo de formação (NEET), que em algumas regiões ultrapassam os 20%, as RUP apresentam ainda problemas elevados em relação aos índices de violência contra as mulheres.

Na Região Autónoma da Madeira, por exemplo, duas mulheres por dia são vítimas de violência doméstica. Em 2014, segundo um relatório do Conselho Económico, Social e Ambiental, as mulheres das Regiões ultramarinas francesas estavam mais expostas à violência do que as mulheres que viviam em território continental francês.