Venezuela: Festa da comunidade portuguesa rende perto de 50 mil dólares para causas sociais (com fotos)

Mike Suárez Ferreira (Serviço especial de Notícias da Diáspora)

A comunidade portuguesa na Venezuela voltou a mostrar que está unida em prol das causas sociais, como ficou bem patente na noite da passada sexta-feira, 27 de maio, no decurso da Grande Festa City Hall realizada no Salão Gales do Centro Comercial Ciudad Tamanaco, localizado no leste da cidade de Caracas.

A iniciativa foi realizada com a finalidade de angariar fundos para a Fundação Lluvia de Sonrisas (Chuva de Sorrisos), que ajuda as crianças com cancro no Hospital J.M. de los Rios, e para as Nietas del Lar (Netas do Lar), que ajudam e apoiam os avós do lar de idosos da comunidade portuguesa, Lar Padre Joaquim Ferreira.

No início do evento, Margarita Veja, membro de Las Nietas del Lar e Lluvia de Sonrisas, deu uma palavra de boas-vindas e de agradecimento a todos os presentes. A dirigente associativa anunciou que foram angariados 23.250 dólares para o Lar Padre Joaquim Ferreira e igual montante para a Fundação Lluvia de Sonrisas, um total que ronda os 43.300 euros.

"A nossa enorme gratidão vai para todos porque, apesar da situação no país, as pessoas abriram-se para ajudar. Se não fosse por tantos parceiros e patrocinadores, esta festa não teria sido possível", disse Margarita Veja.

Durante o evento, mais de 400 pessoas estiveram presentes na Grande Festa City Hall. Para Olga Ferreira, membro do grupo Netas do Lar, as expectativas para este evento foram excedidas e, segundo ela, "se tivéssemos tido 600 bilhetes, tê-los-íamos vendido" explicou.

A festa contou com a presença de DJs, que desde o primeiro dia se mostraram entusiasmados em participar nesta festa. "Em Dezembro estávamos apenas a aquecer com a Noche Bailable", disse Margarita Veja.

As Netas esperam continuar a trabalhar para os avós, procurando mais apoio de empresas e patrocinadores. "A intenção destes eventos é ajudar as crianças que morrem de cancro e os avós muitas vezes esquecidos", disse Veja.

Neste momento, as visitas ao lar de idosos foram suspensas devido à pandemia da COVID-19, mas as visitas familiares estão a ser reactivadas de quinze em quinze dias, bem como a visita de Las Nietas del Lar, que costumavam levar lanches e celebrações aos avós do lar de idosos antes da pandemia.