Cônsul em Joanesburgo enfatiza solidariedade do Fórum Português

José Luís da Silva, correspondente em Joanesburgo

Conforme o JM noticiou, realizou-se ontem nas instalações do Fórum Português na África do Sul (FP) em Brentwood Park, Benoni, Ekurhuleni, uma reunião de trabalho entre a cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo, Graça Fonseca, e o presidente do Fórum Português, Manuel Ferreirinha.

Um encontro que decorreu de forma harmoniosa, com concordâncias assinaláveis e que transmitiu a boa índole que serviu para transmitir a génesis e razões que motivaram a fundação do Fórum Português, assim como o historial da atividade do Fórum em prol da comunidade lusa, especialmente, no que se refere a altruísmo, compaixão, misericórdia e acudir em situações graves e de perigo.

Posto em relevo a ajuda preciosa prestada pelo Fórum Português na ajuda às populações locais, mais desfavorecidas, que têm sido motivo de grande apreciação pelas autoridades sul-africanas, a nível local, provincial e nacional, especialmente a ação realizada pelo FP no problemático bairro negro de Tembisa, cuja intervenção no combate aos altos níveis de criminalidade foi coroado de êxito.

Segurança da comunidade

Um denominador comum neste encontro foi, indubitavelmente, a segurança da comunidade portuguesa, quer nas suas residências, locais de trabalho e seus negócios. Os desafios que se apresentam à comunidade foram abordados de uma forma muito simples, vincando a importância e a vontade inflexível do empoderamento da juventude portuguesa através da educação. Uma das equipas de detetives do Fórum Português mostrou um número significativo de processos - próximo de 100 - relativos a ofensas corporais, furtos, roubos, tentativas de homicídios, homicídios, assaltos à mão armada a estabelecimentos, extorsão e outros que que não foram encerrados pela polícia sul-africana, encontram-se sob investigação do Fórum Português e alguns e outros prontos para serem apresentados quer à polícia quer nos tribunais.

Durante os últimos três anos detetives, advogados e presidente do Fórum Português compareceram 23 vezes em tribunal, conseguindo a condenação de malfeitores e executantes de crimes letais e violentos contra elementos da comunidade. Graça da Fonseca comentou o trabalho desenvolvido pelo Fórum Português. “Para a nossa comunidade a nível de ações de solidariedade e caritativas, é uma instituição que ajuda a comunidade, ajuda aqueles que menos têm aqueles que são mais desfavorecidos económica e socialmente. Um trabalho muito meritório sob este ponto de vista”, concluiu a cônsul.