“Esperança e alegria” marcam início da vacinação de madeirenses no Brasil

Marco Sousa

A vacinação contra a Covid-19 começa a ‘aterrar’ em terras de Vera Cruz. Com isto, a comunidade madeirense radicada no Brasil, principalmente os mais idosos, ‘estreiam’ as primeiras doses da vacina.

Maria Sardinha, conselheira das Comunidades Madeirenses em São Paulo, assistiu à vacinação de Maria Gouveia, emigrante madeirense que completará 95 anos no próximo mês de maio.
Como relata, o momento é de “esperança e alegria” para a comunidade e para a mulher natural do Santo da Serra.
”Quando digo que a Madeira continua a ser a nossa força e a nossa referência positiva para a chegada de dias melhores, é isso que nos move”, confessou inicialmente.

Comunidade bastante antiga

A comunidade Madeirense no Brasil é bastante antiga e, segundo a conselheira “tem essas ‘autoridades’ na casa dos 80, 90 ou 100 anos, por onde começaram a vacinação no Brasil”.
As vacinas que estão a ser administradas são “a de Oxford, em parceria com a Fio Cruz
e a do Instituto Butantan Coronavac, em parceria com a China”, explica.
José Teixeira, emigrante madeirense natural do Faial, é outro dos que vai receber a vacina durante o dia de hoje, isto, 3 dias após ter completado 89 anos.
“Estamos a progredir aos poucos. Com muita responsabilidade, chegaremos aos esperados dias melhores”, afiança Maria Sardinha.
Além destes exemplos, o JM sabe que existem outros madeirenses no Brasil que também já receberam a primeira dose da vacina contra o vírus que está a condicionar todo o mundo.
José Gonçalves, médico madeirense com mais de 60 anos, foi outro dos vacinados por se encontrar na ‘linha da frente’ de combate à pandemia.
Gisele Gonçalves Andrade, tem 30 anos, pertence ao grupo de Folclore que Maria Sardinha dirige em São Paulo, e já recebeu a vacina por fazer parte do grupo de risco por outras comorbilidades.
A conselheira é espelho da esperança que a vacinação está a trazer para a comunidade madeirense no Brasil.
“Estamos muito felizes que a vacinação já esteja a chegar à nossa comunidade. Foram pessoas que estiveram resguardadas até agora. Os outros já vacinados (entre madeirenses) são os da área da saúde que estão a preservar a saúde da população”, rematou a conselheira.