Talento lusodescendente dá nas vistas

Marco Sousa

Fabiano de Abreu, é filho de uma emigrante madeirense no Brasil. O jornalista e cientista vive atualmente em território nacional (ainda que continental) e detalhou ao JM as teorias científicas já publicadas em revistas próprias com ‘selo’ de qualidade luso-brasileira.

Fabiano de Abreu, uma história recheada de conquistas, reconhecimentos e que – segundo o próprio - deverá terminar na Ilha da Madeira.

“Tenho como meta quando me reformar, viver na Ilha. Quero terminar os estudos e pesquisas, e ser mais um a levar o nome da Madeira para todo mundo”, confessou.

O sangue madeirense corre-lhe nas veias desde que nasceu. A mãe e algumas pessoas da família emigraram da Ponta do Sol para o Brasil, onde, conta, acabou por nascer. “A maior parte da minha família ainda está na ilha”, garantiu.

Além de orgulhoso madeirense, Fabiano de Abreu tem uma grande paixão pela investigação. “Fui à procura da árvore genealógica da minha família e cheguei ao navegador António de Abreu, família fundadora dos Arcos da Calheta. Fui ainda mais atrás e cheguei ao antepassado do navegador a ir ao rei Rollo da Normandia, ou seja, há nórdicos em nossos antepassados da Ilha”, descreveu entusiasmado.

Estas e outras informações têm um destino final, a promessa ficou feita. “Toda esta pesquisa vai transformar-se num livro. Até testes de DNA e ancestralidade já fiz”, detalhou.
“Eu e a minha família procuramos sempre levantar a bandeira da Madeira no Brasil. Temos uma ligação forte”, regozijou-se.

Carreira de sucesso

Fabiano de Abreu é, de facto, um orgulho para qualquer madeirense. Já deu nas vistas como jornalista ao ser “um recordista mundial em lançar nomes”, título este que “está registado e confirmado por jornalistas de 10 países”.

“Também sou cientista e tenho teorias aprovadas no Comité Internacional em revistas científicas. Uma das minhas teorias foi publicado em diversos países. Nessa teoria descrevia que a Internet está a deixar as pessoas menos inteligentes”, explicou.

Além desta, tem “uma teoria pré aprovada sobre inteligência” e é membro da “Mensa, associação de pessoas de alto QI”.

Leia tudo na edição impressa de hoje do JM.