Ataque brutal em Eastbourne não foi protagonizado por madeirenses

O jovem madeirense que foi brutalmente espancado na cidade de Eastbourne, no sul do Reino Unido, continua em estado de coma.

Passado alguns dias sobre o ataque, começam a conhecer-se alguns pormenores em relação à história, como o facto de alguns dos agressores não são de origem madeirense.

A investigação de Anne Marie, jornalista do Eastbourne Herald, aponta nesse sentido, baseando-se na pronúncia dos autores do massacre para chegar a uma conclusão que carece ainda de confirmação oficial.

A Polícia continua a investigar os restantes suspeitos e é possível que venham a ser detidos mais suspeitos nas próximas horas.

Refira-se que já foram deitas quatro detenções: Rui Ferreira, de 28 anos, Max Pereira, de 23, Carlos Semedo, de 24 e Bruno Tavares, de 22, foram formalmente acusados das agressões.