PSP faz balanço trágico dos acidentes e deixa apelo importante aos condutores

JM

A PSP faz uma balanço trágico dos acidentes ocorridos desde o início do ano, com quatro mortos, dois dos quais ontem, na via rápida, no Caniço e faz um apelo ao cumprimento das regras do Código de Estrada.

O balanço desta semana em termos de sinistralidade rodoviária é trágico, sublinha a PSP, lamentando profundamente a morte de quatro cidadãos nas estradas da RAM.

"No espaço de alguns dias atingimos quase metade do número de mortos registados em todo o ano de 2018, facto que deve motivar a sociedade madeirense a repensar os seus comportamentos no exercício da condução", é salientado.

De acordo com o boletim semanal da PSP, entre os dias 4 e 10 ocorreram um total de 65 acidentes de viação na Região.

"Uma vez mais fazemos um apelo ao cumprimento das regras do Código de Estrada, com especial atenção ao excesso de velocidade, causa primordial de acidentes de viação", apela a PSP.

Segundo a polícia em caso de acidente os condutores devem proceder da seguinte forma: Sinalizar o acidente com recurso aos sinais intermitentes do veículo (4 piscas); - Certificar-se rapidamente do estado das vítimas e comunicar esse fato via 112 para acionamento dos meios de emergência; - Proceder ao estacionamento regular das viaturas ou na sua impossibilidade retirar os veículos da faixa de rodagem ou aproximálo o mais possível da sua berma / lado direito da via; - Colocar o sinal de pré-sinalização de perigo (triângulo) a uma distância nunca inferior a 30 m e visível a 100m, fazendo uso do colete refletor; - Aguardar pela chegada dos meios de emergência em local seguro; - Nunca, em qualquer circunstância, circular apeado na faixa de rodagem.

"O CR PSP Madeira alerta também para o facto de que a circulação em sentido inverso ao estabelecido numa Via Reservada a automóveis constitui contra-ordenação muito grave, punível com uma coima de 500 a 2500 euros e sanção acessória de inibição de condução. Estamos por isso a averiguar todo o circunstancialismo que envolveu os acontecimentos que foram tornados públicos no último acidente com vítimas registado na VR1, procedendo se necessário à identificação dos condutores e apuramento das suas responsabilidades contra-ordenacionais e até mesmo criminais. Este tipo de infrações não são aceitáveis, sendo que o CR PSP Madeira irá utilizar os meios ao seu dispor para responsabilizar os seus intervenientes", acrescenta a polícia.

Os acidentes ocorridos entre os dias 4 e 10 foram distribuídos pelos seguintes concelhos: Funchal (33), Câmara de Lobos (8), Ribeira Brava (7), Ponta do Sol (3), Calheta (1), Machico (3), Santa Cruz (10). Este número de sinistros resultou num total de 4 mortos (2 na Ribeira Brava e 2 em Santa Cruz), 3 feridos graves (1 no Funchal e 2 em Santa Cruz) e 23 feridos ligeiros (14 no Funchal, 3 em Câmara de Lobos, 2 na Ribeira Brava, 2 na Ponta do Sol e 2 em Santa Cruz.
As tipologias dos referidos acidentes de viação foram as seguintes: Atropelamento (6), Colisão (47), despiste (7) e outros (5).
No mesmo período a polícia desenvolveu várias de operações de fiscalização rodoviária, que resultaram na materialização de 18 detenções por condução sob o efeito do álcool (12 no Funchal, 1 na Ribeira Brava, 3 em Ponta do Sol, 1 em Santana e 1 em Machico) e 1 detenção por falta de habilitação para o exercício da condução (C.ª de Lobos).