Testemunha que filmou agressão a grávida conta ao JM como tudo aconteceu (com vídeo)

Paula Abreu

Fábio Pereira estava a jantar na zona velha quando, pelas 23 horas, se apercebeu da agitação na rua, onde uma mulher grávida estava a ser brutalmente agredida por um homem estrangeiro.

Em declarações ao JM, disse que viu o homem a “espancar literalmente” a mulher, com “muita força na cara dela e várias vezes”, ao ponto desta sangrar. Lamentando que “ninguém” se mexeu para ajudar a vítima, grávida de oito meses, Fábio Pereira contou-nos que foi o único que avançou e tratou de filmar a situação para que casos destes não fiquem impunes. “Queria filmar a cara dele”, referiu, reforçando, contudo, que a sua prioridade era ajudar a vítima.

O homem terá pegado na mulher ao colo e tentado fugir, mas, depois de ver que o nosso interlocutor estaria a correr atrás dele, terá largado a grávida e fugiu.

Pelo que nos disse, o homem terá entre 30 a 40 anos, é alto e de estatura forte. Apercebeu-se que o casal era de origem estrangeira porque, quando tentava acalmar a mulher, esta não dava sinais de entender o que lhe dizia. O casal, que ao que tudo indica é de Uzbequistão, reside na Madeira.

Fábio Pereira explicou ainda que, ao que se apercebeu, a mulher estava num bar, sem consumir, quando o homem terá entrado e a retirou do estabelecimento.

Depois do que se passou e do homem ter fugido, “alguém chamou uma ambulância”.

Ao JM, Fábio Pereira realçou que fez o que qualquer pessoa devia ter feito, ou seja, ajudar uma mulher grávida que estava a ser vítima de violência grave.