Pai diz que é agressão e escola garante que foi acidente

Carla Sousa

Uma aluna de 9 anos da EB 123/PE do Curral das Freiras recebeu ontem tratamento hospitalar depois de ter sido atingida por uma bola na face durante a aula de educação física. O pai da criança diz que se trata de uma agressão, levada a cabo por uma colega que inclusive no dia anterior já a tinha empurrado pelas escadas abaixo.

Em declarações ao JM, o encarregado de eduçação da aluna lusodescendente diz ainda que a filha é vítima de racismo e xenofobia: "Vai para a tua terra" é uma expressão recorrente que Ronald Ascenção lamenta que a filha tenha de ouvir.

Contactada pelo Jornal, a escola refuta todas as acusações e garante que "há mais crianças da Venezuela" a frequentar o respetivo estabelecimento de ensino e "não há, nem nunca houve racismo nem xenofobia". Quanto à situação de ontem, tanto Vítor Gomes, diretor da escola, como o professor Arlindo, coordenador, afirmam que foi "um acidente escolar".

Amanhã, conheça na edição impressa do JM os contornos desta ocorrência que já deu origem a uma participação à inspeção escolar e a uma inquirição aos envolvidos.