Alegado autor dos distúrbios na bomba de gasolina em Santo António foi só identificado

O alegado autor dos distúrbios e agressões, incluindo um barbara agressão a uma mulher de 44 anos, funcionária da estação de combustíveis da Repsol de Santo António, saiu do hospital Dr. Nélio Mendonça esta madrugada, embora contra a vontade médica, apurou o JM.

Segundo sabe o Jornal, o homem apresentava ferimentos no pescoço de alguma complexidade, pelo que o médico queria interná-lo para acompanhamento e observação médica. No entanto, o agressor acabou por sair a seu pedido.

Ao contrário do que anunciado inicialmente pelo JM, o alegado autor as agressões a um homem e uma mulher, respetivamente pai e filha e proprietários da bomba de gasolina, não foi detido, mas sim identificado.