Drones do Comando Operacional da Madeira detetam dois focos de incêndio

Ontem à noite e início desta madrugada de quarta-feira, durante uma ação de vigilância e dissuasão de fogos florestais do Comando Operacional da Madeira (COM) em apoio ao Corpo de Polícia Florestal e coordenada com o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (IFCN), foram detetados dois focos de incêndio.

Os episódios aconteceram muito próximos um do outro, com origem na zona da Boca dos Namorados, nas zonas altas do Jardim da Serra, concelho de Câmara de Lobos, tendo estado envolvidos o Núcleo de Iniciação à Operação e Experimentação de Sistemas Aéreos Não-Tripulados do COM e elementos da Polícia Florestal em serviço no Posto de vigia da Cruz das Moças, na Quinta Grande.

Este tipo de ações planeadas pelo COM e IFCN permitiu, como pretendido, detetar focos de incêndio, nomeadamente em zonas onde estás onde estás ocorrências são reincidentes. A ação de vigilância foi efetuada com recurso a capacidades tecnológicas avançada que equipam os drones utilizados pelo COM, nomeadamente câmaras térmicas e câmaras de visão noturna, para deteção e registo, e feixes laser para determinação de distâncias. Este é o resultado de muito treino e cooperação entre este comando operacional do Estado-Maior General das Forças Armadas e os agentes de proteção civil da Região, decorrentes dos vários protocolos assinados já este ano.

No caso presente, de apoio ao IFCN, os drones militares são os únicos na Região Autónoma da Madeira equipados com tecnologia que permite detetar fontes de calor e capacidade para visão noturna.

A deteção destes dois focos de incêndio pelo Núcleo do COM foi prontamente relatada à Polícia Florestal, que comunicou às restantes autoridades a ocorrência, tendo sido deslocados para o local bombeiros e efetivos policiais.

Na Região Autónoma da Madeira compete ao Comando Operacional da Madeira a coordenação do emprego dos meios das Forças Armadas empenhados em ações de apoio à proteção civil, ações que se enquadram no novo conceito de operações de Apoio Militar a Emergências Civis (AMEC), conceito que inclui a utilização de Sistemas Aéreos Não Tripulados (UAS).