Bombeiros em confinamento obrigam corporações a reforçar medidas de proteção individual

Os aumentos de casos de contágios com o Sars Cov-2 volta a alertar os operacionais dos bombeiros e da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), as instituições que fazem socorro na RAM, para reforço das medidas de proteção individual.

Neste momento, dez bombeiros estão confinados e a aguardar pelos resultados dos testes realizados, depois de terem estado em contacto com vítimas que vieram a testar positivo para a doença Covid-19, embora todos assintomáticos.

Seis são operacionais dos Bombeiros Voluntários Madeirenses (BVM) que tiveram contacto com o funcionário do SESARAM infetado com Covid-19 após ser socorrido durante um acidente de viação que sofreu no Funchal. Tal como avançou o JM em primeira mão, o homem trabalha no serviço de manutenção do hospital e acabou por testar positivo após a realização do teste no hospital.

Os outros casos são dos Bombeiros Sapadores de Santa Cruz, também eles estiveram em contacto com uma vítima que testou positivo no sistema de triagem avançado do Covid-19 no Hospital.

Neste momento, o JM sabe que as várias corporações estão a reforçar os meios de proteção dos seus operacionais já existentes nestas situações que ocorrem fora do contexto hospitalar, muitas vezes sem informação suficiente para saber se aquela vítima teve ou não contacto com situações relacionadas com o Covid-19. Apesar de protegidos com os melhores equipamentos para encarar este tipo de socorro, os comandos dos bombeiros estão apreensivos com a situação que está a acorrer atualmente e têm pedido aos seus operacionais mais cautela e segurança nas abordagens às vítimas, devendo isso ser feito só depois da informação recebida sobre o estado de saúde das vítimas, incluindo os contactos e sintomas.

Contudo, nos acidentes rodoviários mais graves e nas doenças de vítimas críticas, principalmente em vítimas inconscientes, a única solução é confiar no equipamento de proteção e esperar que tudo corra bem e que aquela vítima acabe por testar negativo, caso contrário, os bombeiros têm de ficar no confinamento profilático.