Turista em estado grave logo depois de chegar à Madeira

Um ato tresloucado de um turista levou-o em estado grave para o hospital.

Um homem de 41 anos foi ontem socorrido pela Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) numa unidade hoteleira do Funchal onde estava hospedado e aguardava pelo resultado do teste à Covid-19, realizado no Aeroporto Internacional da Madeira-Cristiano Ronaldo, na altura da sua chegada à Ilha.

A vítima, um turista que viajou do Reino Unido, estava com ferimentos graves, dois cortes profundos e longos em ambos os membros superiores na zona do punho. Os ferimentos eram muito graves e colocavam em risco a sua vida, pois provocaram hemorragias graves, já que os cortes provocados por arma desconhecida acabaram também por atingir a artéria radial.

De acordo com uma fonte hospitalar, a vítima estrangeira foi recebida na zona de triagem avançada para doentes Covid do hospital Dr Nélio Mendonça, trazido por uma ambulância da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) e as primeiras informações é de que os ferimentos terão sido infligidos pelo próprio, que depois de perder muito sangue tentou estagnar a hemorragia com várias toalhas do hotel.

A mesma fonte refere que o seu estado de saúde era grave e estava a ser observado e tratado como um suspeito de ser um doente Covid, pois tinha há acabado de chegar de uma zona altamente ativa. A Polícia de Segurança Pública e uma equipa de psiquiatria do Hospital estava a investigar todos os acontecimentos que levaram a ato tresloucado.