O júri do Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís, presidido por Guilherme d‘Oliveira Martins, deliberou, por unanimidade, “anular a decisão anterior", não atribuindo o prémio a Carla Pais, “por ter sido violado o regulamento do galardão”.